Morar e estudar fora Sobre lugares

Como é o mercado de trabalho no Uruguai?

Muita gente me pergunta como é a situação de empregos no Uruguai. A resposta não podia ser mais óbvia: DEPENDE! (Foi mal! haha)

Esse post não é para ajudar com dúvidas muito específicas, mas para compartilhar minhas observações pessoais sobre o mercado uruguaio. É muito comum me perguntarem como é o mercado para a profissão X e Y e eu realmente não saber o que responder. Sério mesmo! “Como é o mercado para confeiteiros de cupcakes sem glúten do signo gêmeos torcedores do Avaí?” Não sei. Não podemos esperar a informação pronta na nossa mão. Descobrir como é sua área num país desconhecido requer muita pesquisa, buscar profissionais da área no local e às vezes ir até lá e bater de porta em porta para descobrir.

Então já adianto que é um post geral, para te ajudar a pensar no país mais do que para responder suas perguntas específicas. Ok?

Bom, como falei num post anterior onde listei motivos para morar no país, o Uruguai tem sido um país procurado por brasileiros que desejam migrar. Nós temos direito, pelo acordo Mercosul, de trabalhar e viver no país por 2 anos (existindo possibilidade de estender el alguns casos). O processo de conseguir a cédula uruguaia é simples e gratuito (os gastos são só relacionados à documentação necessária) e, por isso, o país tem sido uma opção interessante.

O Uruguai é um país pequeno, como vocês já sabem. As oportunidades são equivalentes ao tamanho do país e sua população. Metade da população do país mora na capital Montevidéu e, por isso, as vagas se concentram na cidade. O trabalho no interior é muito limitado, já que não existem muitas grandes empresas fora da capital. O mercado no país como um todo é fechado e rígido para muitas áreas. A cultura do QI (o famoso quem indica) ainda é muito grande!

Capital ou interior?

Montevidéu é a cidade grande mais tranquila que eu já conheci! Se você está escolhendo o interior só pra fugir da capital, saiba que em Montevidéu é diferente. Montevidéu tem cara de cidade pequena, se compararmos com as cidades brasileiras. Na região central, faço tudo andando e pego o ônibus quando preciso – que apesar de velho, sempre resolveu meu problema para pequenas distâncias. Mas é uma cidade cara para morar!

Interior é tudo que não é a capital por aqui. Cidades costeiras como Punta del Este, Cabo Polônio e Piriápolis costumam atrair muita gente no verão para trabalhar na alta temporada na área de hotéis e restaurantes. As cidades atraem tanta gente, que alguns estabelecimentos fecham durante o verão em Montevidéu por conta do grande fluxo de pessoas para as cidades de veraneio. Por outro lado, fora de temporada elas podem ser um tanto vazias. Outra curiosidade: fui pra La Barra antes do começo da alta temporada em Dezembro e achei os preços incrivelmente caros. Por terem menos opções de lojas e mercados, gastamos mais que o dobro no mercado do que gastamos em Montevidéu. Existem outras cidades de interior onde brasileiros vão, mas não tenho conhecimento suficiente para dar essa dica. Eu ainda acho Montevidéu a melhor opção para quem busca variedade de oportunidades,

Existem vagas para quem fala português? 

SIM. Existem muitas empresas de call center e atendimento ao cliente. Como o Uruguai está pertinho do Brasil e precisa fazer negócios no idioma português, há empresas buscando pessoas com domínio de nativo. Em alguns casos, o espanhol não é nem necessário. Masss… (tem sempre um “mas”, né?) os salários podem ser bem injustos para quem está procurando uma vida confortável. Vi os salários de call center variando entre 18 mil e 35 mil pesos. Tudo vai depender dos seu padrão de vida, se não se importa de dividir apartamento (às vezes até o quarto) ou se está procurando o conforto de uma vida em família ou casal. São salários que dão para você levar uma vida de solteiro sem frescuras, mas não para quem almeja crescer e ter estabilidade financeira.

Preciso falar espanhol?

SIM! Com exceção dos call centers, todos os trabalhos vão te pedir um nível profissional do espanhol. Quanto melhor seu espanhol, melhor você vai ser recebido no mercado uruguaio. Chegar aqui achando que vai resolver tudo com o português pode ser bem frustrante.

Quais as qualificações necessárias?

A mais básica é o espanhol! Não se engane que o portuñol vai garantir seu emprego dos sonhos. Se você falar português e inglês já é uma grande ajuda, pois eles precisam de profissionais que falem essas línguas. Alguns trabalhos não exigem graduação, já que no Uruguai é muito comum as pessoas trabalharam enquanto estão na faculdade (e terminarem a graduação num espaço de 10 anos enquanto trabalham integralmente). Mas é claro que, quanto mais específico são seus interesses, mais qualificado você deve ser. Quem possui graduação, por lei, tem salário melhor que alguém sem graduação trabalhando no mesmo cargo. Procure se informar que habilidades específicas os empregos que você quer exigem, principalmente softwares que possa aprender de antemão para se destacar no processo seletivo.

Preciso ter a cédula para começar a trabalhar?

Para trabalhos formais sim! Existem exceções de trabalhos informais que vão aceitar pessoas sem a cédula, mas você também está sujeito às condições do trabalho informal. A outra exceção é a Zonamérica: por ser uma zona franca onde várias empresas grandes e multinacionais se encontram, existem situações onde podem te contratar sem a cédula até que a sua fique pronta. No entanto, não sugiro contar com essas exceções. Ficar no país esperando sua documentação ficar pronta requer um certo planejamento financeiro, pois o país é caro. Muito caro mesmo! E olha que eu sempre morei no Rio e acabei de voltar de 2 anos morando na Europa.. às vezes achava Montevidéu tão cara quanto a Inglaterra.

Para quem não sabe, a cédula é a identidade uruguaia que todo brasileiro tem direito a ter. Ela te dá direito a trabalhar e morar no país legalmente e pode ser tirada gratuitamente dos consulados uruguaios no Brasil ou diretamente no Uruguai. Mas isso é assunto para outro post!

 

 

Quais as áreas com mais empregos?

É difícil responder essa pergunta com muita precisão. Mas, de forma geral, a área de TI tem sido bem interessante no país. O Uruguai é bem old school e está num processo de digitalização, por isso a demanda de profissionais da área. No entanto, é uma área diversa e vai depender muito de cada caso. Além disso, a área de comércio exterior pode ser interessante, já que o Uruguai importa quase tudo que consome.

Onde eu busco vagas?

Eu busquei muito no LinkedIn e no Facebook. Mas também existem sites como o gallito.uy, computrabajo, site da zonamerica, smart talents. Mas o bom e velho “deixar o currículo na recepção” também pode ser uma boa estratégia. Olhar os sites e redes sociais das empresas que você deseja trabalhar também pode te ajudar a ficar atento às novas vagas.

Como é o mercado na área X?

Trabalhar no Uruguai em áreas bem específicas pode ser bem difícil, assim como em qualquer país que não o seu. Você precisa levantar as mangas e ir atrás de profissionais da área. Networking é muito importante! Quando eu cheguei já acionei os poucos contatos que tinha e fui em alguns eventos. Conversava até com os postes da rua sobre minhas aspirações de carreira para ver onde eu poderia trabalhar. Tenho amigos que foram batendo de porta em porta para deixar currículos. Meu namorado foi chamado para uma entrevista de um lugar onde ele enfiou o currículo por debaixo da porta haha. Invista no seu espanhol! Ele vai abrir muitas portas! Já aviso: vai ser difícil! Mas tudo depende da sua sorte, da sua área e dos seus esforços.

Como foi a minha experiência?

Minha área é confusa e difícil no mundo todo. Minha experiência não foi a mais positiva porque eu estava ainda procurando algo na minha área. Sou formada em Relações Internacionais e sou mestre em Políticas Públicas e estava procurando empregos nas áreas de ONGs e projetos sociais. Mesmo fazendo alguns contatos, o país não se mostrou muito propício para vagas na área. A maioria dos projetos sociais são gerenciados pelo governo e os empregos são através de concurso público. Burocracia estatal já sabemos como é, não é mesmo? Podem demorar um ano inteiro para te chamar para tomar posse, mesmo tendo passado no concurso. No ano em que fomos (final de 2018/ começo de 2019), seria o ano de eleições e não abrem novos chamados pro governo em anos de eleições. Entrei em contato com recrutadores da área que não foram muito receptivos. Conversei com especialistas e pessoas dentro do governo que foram muito gentis, mas não podiam me ajudar. Tentei organizações internacionais, mas não tive sucesso. Fui chamada para algumas fases do processo seletivo de uma agência da ONU (já foi uma enorme conquista ser chamada para a entrevista!), mas tive uma das minhas piores experiências da vida numa entrevista muito escrota onde fui humilhada pela chefona do escritório (que não era uruguaia, vale dizer). Essa foi a gota d’água para mim e decidimos escolher um outro país para tentarmos a vida, já que senti muita resistência na minha área e perdi a perspectiva de carreira. Mas minha experiência foi muita particular e pode não aplicar pro seu caso. (Use seu senso crítico para filtrar minhas opiniões)

E para empreendedores?

Não sei te dizer do ponto de visto burocrático como funciona para abrir um negócio e se é fácil de ter o seu próprio no país. As minhas observações são mais do ponto de vista do consumidor que vê lacunas a serem preenchidas por empreendimentos novos. O Uruguai é um país com uma cozinha bem limitada. Já peço desculpa aos uruguaios, que sempre tentam provar o contrário. Mas para quem é brasileiro e está acostumado com uma cozinha MUITO diversificada, ou para quem é europeu – como meu namorado – e está acostumado com restaurantes de cozinhas do mundo todo, o Uruguai é um país muito monótono e caro para comida (as carnes são maravilhosas, mas a maioria dos restaurantes têm cardápios muito similares). Ou seja, está rolando um movimento agora de colombianos e venezuelanos vendendo arepas e outras comidas típicas nas feiras de rua – que, por sinal, são um ótimo lugar para começar a vender produtos. Restaurante brasileiros são poucos e os que eu experimentei foram muito ruins. Quem quiser ir ao país para abrir restaurantes ou outros estabelecimentos de comida, pode se dar bem. As lojas de roupa são muito caras por produtos de qualidade incompatível. A maioria dos estabelecimentos fecha no fim de semana e os não-uruguaios sentem falta de coisas para fazer indoors. Acho que existem uma série de gaps no mercado que criam oportunidades para novos negócios. Basta saber se é viável economicamente para você.

Vale a pena arriscar?

O Uruguai é um país difícil para se consolidar profissionalmente numa área específica, mas se você quer levar uma vida sem muitas aspirações profissionais, o país pode ser uma boa opção. O estilo de vida é muito tranquilo, as cidades são bem mais seguras que as brasileiras (mesmo os uruguaios reclamando que não é 100% seguro). Para quem vai criar filhos: as escolas e universidades são gratuitas! A cidade de Montevidéu é plana e pequena, facilitando o acesso de bicicleta e mesmo através do sistema de ônibus um pouco limitado. O país é pequeno e as cidades mais interessantes são interligadas por ônibus constantes. Os uruguaios utilizam os espaços públicos e aproveitam a vida de uma maneira simples e bacana! Se o que você procura é uma qualidade de vida melhor e um estilo de vida tranquilo, o país é para você! Pense se, ao longo prazo, é essa vida que você quer para você: sem luxos, mas muita tranquilidade.

Lembrando que esse post é meramente inspirado na minha experiência, observações e nos relatos das pessoas com quem conversei. Vai ter sempre gente que vai discordar em vários níveis. Então, como eu sempre defendo, procurem se informar por várias fontes, conversem com um montão de gente.. se ainda não for suficiente, vá viver a sua experiência e criar a sua verdade, baseado na sua vivência. Mudar para um país novo é uma decisão importante e só você sabe o que está disposto a fazer ou passar para fazer essa mudança!

___

 

Lembrem de seguir o blog pelo Instagram também para mais fotos e relatos! @BLOGONCEUPONTRIP

2 thoughts on “Como é o mercado de trabalho no Uruguai?”

  1. oi, eu gostaria de saber se você conhece pessoas negras morando no uruguai (imigrantes ou nativas) e como é a questão racial por aí… pelo que leio vejo que a população é predominante branca e há um apagamento como na argentina… desconfio que tenha um nivel de racismo velado elevadíssimo.

    ( sou mulher negra querendo passar uma temporada em terras uruguaias mas essa questão tem de ser uma preocupação primordial para como uma pessoa como eu)

  2. Boa Tarde?Eu gostaria de saber de você,quê tem uma experiência desde lugar,pretendo morar no Uruguai,minha área é saúde(Massoterapia)tem como eu viver neste lugar com está profissão?desde já agradeço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *