Morar e estudar fora

12 motivos para morar no Uruguai e 6 para desistir da ideia

Atenção: Esse post foi escrito e publicado em 7 de Novembro de 2018. Desde então, nós não moramos no Uruguai por motivos pessoais. O governo mudou e a direita venceu as eleições. Por favor, considerar o novo contexto político-econômico do país.

Diante à toda situação do Brasil, muitos brasileiros têm considerado migrar para países onde a qualidade de vida é melhor. A revolta com o momento político do Brasil e a decadência dos sistemas de educação, saúde e segurança são os principais motivos que levam à procura de um porto-seguro. Já teve a vez da Irlanda, da Austrália e o queridinho da vez é Portugal, pela proximidade linguística e pela facilidade de alguns brasileiros privilegiados a tirarem a nacionalidade europeia.

Fugindo do óbvio, alguns brasileiros têm olhado para os países vizinhos que, apesar de não estarem em momentos tão diferentes do Brasil, podem ser lugares mais tranquilos para levar uma vida de qualidade. Os países membros da Mercosul mais o Chile e Bolívia tem um acordo de residência para todos os nacionais desses países, onde nós temos direito de residir e trabalhar em qualquer um deles. Apesar de não ser a escolha mais popular, o Uruguai já atrai brasileiros, principalmente do sul do Brasil, e Venezuelanos que tentam se refugiar no país. Desde o resultado das eleições presidenciais de 2018, a demanda para a residência uruguaia aumentou bruscamente e os brasileiros que procuram um país com leis mais progressistas começaram a se organizar para fazer essa mudança.

Diante de todas essas opções, por que escolher o Uruguai? Esse post reúne motivos para você mudar para o país e motivos pelos quais você não deveria. Espero poder te ajudar nessa escolha difícil que é migrar para um país diferente.

 

Por que sim?

1- Qualidade de vida

O Uruguai é conhecido como a Suíça da América Latina. É um país pequeno, com uma economia estável, um governo progressista e bastante seguro. Se você quiser escolher um país no continente onde a qualidade de vida seja excelente, então o Uruguai é para você.

2- Segurança

Não se engane, delitos acontecem em qualquer lugar do mundo! Mas comparado aos países vizinhos, o Uruguai é um país muito seguro. A ausência de uma política de guerra as drogas pode ser indicado como uma das razões para o país ser mais seguro. Aqui, a maconha é legalizada para o comércio, cultivo e pesquisa. Políticas adequadas que enquadram o uso de drogas como problema de saúde pública e não como caso de polícia evitam a morte de inocentes todos os dias pela mão do tráfico e da polícia.

3- Governo progressista

O governo uruguaio, que é liderado pelo partido Frente Ampla, é um dos mais progressistas do continente. A ideia de que o governo deve prover DIREITOS e não SERVIÇOS à população faz toda a diferença em progredir nas agendas sociais e garantir uma vida digna a todos. Aqui é um dos únicos países do mundo onde a maconha é legalizada (sendo a política de legalização do Uruguai muito mais inteligente do que a da Holanda, ao meu ver.. mas é assunto para outro post), onde mulheres podem decidir o que fazer com o seu corpo no caso de uma gravidez, as leis combatem diversas desigualdades como as enfrentadas pela população LGBTQ+, etc. É um país que não tem medo de adotar medidas, muitas vezes, consideradas polêmicas e de se apresentar como um lugar à frente de seu tempo.

4- Direitos LGBT

Falando do progressismo, o Uruguai têm sido uma escolha para brasileiros que fogem pelo medo da perseguição de LGBTs. Enquanto o Brasil é um dos países que mais matam transexuais no mundo, o Uruguai acaba de aprovar um conjunto de leis para garantir uma série de direitos às pessoas trans no país, prometendo reparar as desigualdades históricas que enfrentam. Existem grupos de LGBTs no Brasil se mobilizando para ir ao Uruguai – eu mesma fui adicionada em um que se chamava “Êxodo LGBT”, para que ajudasse no processo migratório desses, mas o grupo foi invadido por hackers homofóbicos e apagado – na esperança de viver num país que não só os “aceite”, mas que os enxergue como um cidadão de direitos.

5- Estilo de vida relax uruguasho

O estilo de vida uruguaio é bem diferente do brasileiro. Você pode se assustar quando acordar num domingo e quase TUDO estiver fechado. Acontece que por aqui, as prioridades são outras. O uruguaio no domingo faz feira, junta os amigos para uma parilla (o famoso churrasco), dá uma volta na orla com os filhos e divide o mate  (o famoso chimarrão) no parque com os amigos. O ritmo é lento porque eles desfrutam bem a companhia, a natureza, o futebol e a comida. Se você precisa diminuir o ritmo, aqui é o lugar certo!

6- Fugir da loucura de uma cidade grande

Seguindo a mesma linha de raciocínio, o Uruguai pode ser uma boa pedida para quem quer fugir do caos que são as cidades grandes. Sou do Rio de Janeiro e fui acostumada a acordar 5 da manhã e voltar à noite todos os dias, enfrentando cerca de 5 horas por dia no trânsito. Isso porque sempre morei em boas áreas da cidade e não precisava alimentar uma família. Morar em cidades grandes pode mexer com o seu emocional e fazer mal à sua saúde. Sem contar a poluição sonora e do ar, a violência, o sistema de transportes precário e os passeios perrengues no final de semana com tanta gente no mesmo espaço. O Uruguai – e principalmente a capital Montevidéu – é pequeno, tem um sistema de ônibus eficiente, não tem muito trânsito, a cidade raramente fica lotada e você pode fazer quase tudo andando. Não vejo nem a necessidade de ter um carro morando aqui!

7- Sistema público de saúde

Apesar de existir plano de saúde – existem os convênios particulares e as sociedades mutualistas de hospitais – o sistema de saúde pública não deixa muito a desejar. Existe uma série de hospitais e clínicas que você pode usar de maneira gratuita. Na minha primeira semana aqui, onde estava ainda como turista, precisei ir à emergência onde fui atendida apenas com meu passaporte de maneira rápida, gratuita e eficiente. Claro que, se você compara com a saúde particular do Brasil, vai achar o sistema um pouco lento e burocrático. Mas, como em todo país, existe a possibilidade de ter um convênio particular se você quer um atendimento mais personalizado, ágil e específico. Para saber mais em detalhes sobre como funciona o sistema de saúde no país, esse link pode te ajudar a entender melhor.

8- Educação gratuita para todos

Outra preocupação que você não vai ter é em pagar escola e faculdade para seus filhos. O Uruguai possui uma rede de ensino pública, universal e gratuita desde os primeiros anos até ao Ensino Superior. A melhor universidade do país, UDELAR, é gratuita e não tem vestibular para ingressar. Lembra que eu falei que o governo aqui enxerga saúde e educação como DIREITO e não como SERVIÇO? Isso faz com que o governo garanta aos seus cidadãos condições mínimas de vida, ao invés de entregá-las a um setor privado que comodifica direitos. Para aqueles que têm condições e querem estudar em instituições particulares, também há essa opção. Todos saem ganhando.

9- Um governo de esquerda com uma economia forte

Existe no Brasil um mito da esquerda como um mal terrível, onde acham que qualquer governo de inclinação para a esquerda é necessariamente uma ditadura como a da Venezuela. Bom, existe também o Uruguai! Lembram do Mujica? Aquele ex presidente que dirigia um fusquinha azul? Ele costumava dizer que  “OS QUE COMEM BEM, PENSAM QUE SE GASTA DEMAIS NAS POLÍTICAS SOCIAIS”. Apesar do governo da Frente Ampla ser considerado de esquerda, suas políticas macroeconômicas foram um pouco ortodoxas e sérias ajudando o país a se consolidar. Contudo, o combate emergencial à pobreza e miséria nunca foram negociáveis, nem mesmo quando a dívida externa foi negociada com o FMI. O Uruguai soube balancear as políticas públicas sociais e econômicas dentro do país e também evitar grandes escândalos de corrupção. Para saber mais clique aqui.

10 – Clima mais diverso que no Brasil

Para quem não gosta do nosso eterno verão que dura 12 meses no Brasil, as estações bem definidas no Uruguai podem ser uma alternativa. Apesar de não ser tão frio quanto países europeus, você terá meses para curtir um friozinho e outros para curtir uma praia. Um pouco de tudo!

11 – Povo engajado politicamente

Andando por Montevidéu é comum ver sedes de sindicatos e partidos políticos, manifestações nas vias públicas e jovens se reunindo para demonstrações de todo o tipo. O uruguaio é muito mais consciente de seus direitos do que o brasileiro e não economiza em defender os seus. De repente, tem muito a ver com a educação gratuita e universal que faz com que os cidadão construam opiniões baseadas em fatos recheadas de pensamento crítico. Tem espaço para diversos espectros políticos e você não vai presenciar tanta gente taxando tudo de “esquerdismo” quando se fala de coisas universais como combate à pobreza e garantia de direitos básicos. As pessoas discordam dentro do que é discordável da direita à esquerda, nunca desrespeitando a existência de alguém. Enquanto no Brasil defendemos que “política não de discute”, o uruguaio não tem medo de expressar suas opiniões e concordar ou discordar respeitosamente.

12- Proximidade cultural e física do Brasil

Diferentemente de alguém que migra para a Austrália ou Canadá, o Uruguai tá aqui pertinho, dividindo fronteira e tudo! Quem é do sul do Brasil se sentirá em casa ao ver o quanto o uruguaio gosta de chimarrão. Existem trabalho no Uruguai para quem domina o português por conta das relações comerciais entre os dois países. Churrasco e futebol também são duas coisas que nós temos em comum. E a distância física permite que você visite familiares mais frequentemente ou até que cruze a fronteira para encontrar especiarias típicas brasileiras.

Agora…

Por que não?

 

1- Custo de vida alto

Acho que esse é o ponto negativo que pode pesar mais na sua escolha. O Uruguai é um país MUITO caro porque a maioria dos produtos são importados. Como o país é pequeno, ele depende da importação dos países vizinhos e também da China, que se tornou grande parceira econômica do paisito. Das coisas mais caras por aqui, o aluguel e a comida são as mais absurdas. Caro para mim, que cresci no Rio de Janeiro, e para o meu namorado que sempre morou na Inglaterra. Mudar para cá vai exigir um planejamento financeiro prévio para você não passar fome ou correr o risco de ficar na rua. Lembre-se que no primeiro momento você pode não estar legal para trabalhar enquanto finaliza o trâmite da residência e vai precisar usar suas economias para sustentar você e a família. O que salvam são as feiras de rua que costumam cobrar quase metade do preço dos supermercados e as idas à fronteira (Chuy e Rivera, por exemplo, que ficam na fronteira com o Brasil, têm comércio intenso de produtos de ambos países). Se pensar bem, você se estabelecendo aqui, vai gastar menos que no Brasil se quisesse pagar para ter uma qualidade de vida melhor. A educação é gratuita, saúde também e não precisa comprar apartamentos isolados em condomínios de luxo para se sentir seguro. No longo prazo você decide se vale a pena ou não.

2- Mercado de trabalho enxuto

Por ser um país bem pequeno – chamado de paisito – você pode encontrar dificuldades de achar emprego na sua área ao chegar no país. O Uruguai só tem 3,4 milhões de habitantes, sendo que 1,3 milhões vivem na capital, onde estão a maioria das oportunidades. Nas outras cidades, o mercado é ainda menor e só vale a pena se você decidir ser comerciantes ou outra profissão que possa realizar em cidades pequenas. Áreas que vêm crescendo bastante são TI e comércio exterior, que sempre têm demanda! Se você tem interesse em trabalhar em call centers, existem vários que precisam de pessoas que falem português. Fora isso, recomendo que pesquise MUITO antes de se arriscar, tentando entrar em contato com pessoas que trabalham no seu nicho por aqui.

3- Pouca variedade de produtos

O paisito, pelo seu tamanho, não tem produções diversas de insumos agrícolas e bens de consumo num geral. Você pode se sentir meio borocoxô quando chegar no mercado e não encontrar uma variedade de produtos como temos no Brasil. A mesa do uruguaio é sempre uma carninha com uma guarnição y ya está! O brasileiro que tem o costume – e que privilégio! – de ter fartura e variedade até por preços modestos. Morar fora, porém, requer que você mude seus hábitos para serem compatíveis do país que você escolheu como casa. Se vier para cá, aprenda a comer como uruguaio em vez de ficar frustrado com o preço do leite condensado no mercado. Aprenda a dar valor, por exemplo, ao doce de leite! Tudo tem um substituto! Se for morar fora para manter todos os seus hábitos do Brasil, nem venha.

4- Valores incompatíveis e intolerância às diferenças

Como mencionei bastante na lista anterior, o Uruguai é um país à frente do seu tempo. O respeito à diversidade, a garantia de direitos básicos e a promoção de uma vida digna a TODOS é inegociável.  Aqui se combate machismo, racismo, homofobia, transfobia, etc todos os dias, não só na rua, como nas políticas públicas de enfrentamento de tudo isso. Se você não compartilha desses valores, o Uruguai não é o seu lugar. Na verdade, esse século inteiro não é lugar para você, melhor encontrar alguma cidade na era Medieval para migrar.

5- Dificuldade com a língua

Por mais que o espanhol pareça fácil pela semelhança com o português, se engana quem acha que o portuñol é suficiente para estabelecer uma vida no país. O mercado de trabalho enxuto valoriza trabalhadores uruguaios e você, para se encaixar, vai precisar dominar o idioma. Não entenda isso como uma desmotivação para sua vinda, mas como gás para você se dedicar a estudar o idioma. Difícil, mas nada impossível.

6- Ficar, lutar e resistir  

Se  o único motivo da sua vinda ao Uruguai é a situação econômica do Brasil, saiba que ainda é possível ficar e resistir à onda conservadora que o Brasil enfrenta. Eu planejei a vinda ao Uruguai antes das eleições de 2018 e meus motivos não são diretamente relacionados à isso, mas sei que existe uma leva de brasileiros que, no desespero do que pode acontecer no futuro próximo, estão se afobando para migrar para o Uruguai. Se você ainda tem força, fique e resista. Procure pessoas com valores em comum e mobilize-se com coletivos e grupos políticos com agendas que te agradem. Apesar de eu entender que cada um sabe seu limite, vir apenas com a vontade de fugir pode não ser a melhor estratégia.

________________

 

 

Aproveita para seguir o Once Upon a Trip no Instagram também! Lá tem mais novidades sobre o Uruguai e um passo a passo de como tirar a residência ainda no Brasil.
@blogonceuponatrip

48 thoughts on “12 motivos para morar no Uruguai e 6 para desistir da ideia”

  1. Nasci e moro em Montevidéu faz meio século e viajo ao Brasil (laicamente) desde os 16; já conheci 24 estados. Posso ter matizes com algumas das opinioes, mas o artigo é claro, honesto e verdadeiro. Dou fé! E brasileirxs, sempre sejam bem-vindos. A casa é vossa!

    1. Bom dia inteiro!

      Tenho curiosidade e gostaria de conhecer e, caso goste, residir no Uruguai, falta apenas escolher a cidade.
      Grata pela palavras e incentivo. EU VOU.
      P.S, Mande seu e-mail, caso possa.

      1. Olá Perpétua, bem já passou quase um ano do seu comentário mas mesmo assim vou sugerir, Artigas uma cidadezinha tranquila e o trânsito na ponte para o Brasil é tão grande que não tem como ser vistoriado um por um. Eles, os fiscais brasileiros ficam observando e só fiscalizam quem chama a atenção. As terças feiras os hermanos atravessam a fronteira com sacolas para fazer compras no Brasil. Um oficial da aduana uruguaya sugeriu que se fosse ficar por ali não havia necessidade da Carta Verde. A grande vantagem é essa, morar lá e fazer compras no Brasil…Boa sorte.

  2. Achei seu post incrível! Super informativo. Senti falta as vezes de mais links, principalmente nas partes onde fala sobre as políticas do país, sobre o engajamento. Mas nada que eu não pudesse dar um google e buscar. Mas é legal que você mesma já pudesse separar, isso ajuda o leitor a permanecer na página e não se perder no mar de informações hahaha

    Parabéns pelo post e principalmente pela lucidez no final <3

    1. Então fique no Brasil. Livre de morar em um país onde a extrema direita quer converter o país em uma ditadura fascita, assim como na Venezuela, que é um modelo idolatrado pelo presidente.

  3. Eu e minha namorada estivemos no Uruguai em outubro, posso dizer que estou muito feliz em ter conhecido esse lugarzinho. Pensamos em migrar para um país que nós ofereça segurança, saúde e educação. Agora é arrumar a vida aqui e seguir rumo a uma vida melhor no Uruguai. Até breve.

  4. Estou querendo ir conhecer o paisito, de repente até fazer um mestrado lá. Seu texto é bem esclarecedor. A única coisa que discordo, foi o ítem 10 onde você diz que no Brasil há verão doze meses no ano. Você conhece o Sul? Aqui também é Brasil e as estações, são bem delimitadas. Verão quente, inverno terrivelmente frio. Rsrsrsrs.
    No mais, parabéns pelas suas informações. Muito úteis e críticas!

  5. Adorei, sempre brincava com os meus filhos, se o Bolsonaro ganhasse a eleição, iríamos mudar para o Uruguai. Fato, ele ganhou, mas faço parte da resistência e vou lutar.
    Quero ir passear no Uruguai, vou me programar para isso.

  6. Moro ha uns anos em Uruguai, sou casada com uruguaio e tenho visto muitas coisas de diferenteforma a como vc vê. Tenho presenciado muitas situações de racismo e ninguém se metendo pra ajudar, o racismo inrustido tb é bem aceito por aqui, triste mas é verdade! É como se não se esperasse nada de afro-descendentes e, ainda usam muito o termo para dar umas risadas. Os call-center tem trabalho porém pagam misérias e exigem horas a fio de trabalho mal valorizado. O governo do “Frente Amplio”, de esquerda, tem mudado muita coisa, porém continua beneficiando empresas estrangeiras em demérito das nacionais. Da direita nem falar… A maconha foi liberada para consumo muito antes que para pesquisas (apenas no meio do ano passado). E, além disso consumo foi liberado apenas nos clubes de canabis (se paga para frequentar) e a compra e só nas farmácias da produção do Estado que é ruim e não tem dado muito certo, porque no fim aumentou o consumo de canabis no país, não caiu a criminalidade e, sim, há zonas nas que a polícia só conseguiu entrar, agora pouco, com operativos porque sozinhos era impossível. O governo teve que fazer campanha sobre os males do uso da maconha (2018)! Tem bairros de Montevidéu onde o tráfico tomou conta deles, e os moradores foram expulsos das suas casas por traficantes, que com armas na mão ficaram nelas. A economia é pouco estável porque é baseada nos laticinios e produção de carne, porém compete com Argentina que está passos à frente de Uruguai, que tem como principal mercado ao Brasil, por isso Tabaré Vázquez (o presidente) voltou a trás com o desprezo a bolsonaro e foi na sua pose. O mercado não é nada estável porque depende do mercado externo, não tem grandes indústrias, não tem fábricas, e os grandes comércios de explorações turísticas estão nas mãos de empresas estrangeiras que operam em Uruguai. Os direitos humanos não são tão respeitados assim, como exemplo as vítimas da ditadura, houve uma amnistía e ninguém paga seus crimes, o Estado deixo de lado a busca de corpos e os familiares ficaram sem respostas. Tem muita gente na economia informal, nos ônibus sempre tem vendedores de diversos produtos. Nos contenedores de lixo muitas pessoas buscando alimento ou qualquer coisa pra vender, nos bairros muitos barracas de roupa, trastes e bugigangas usadas, estão tentando ganhar seu pão. O transporte publico é velho e lento, se vc mora num bairro longe do centro anda mais de hora pra chegar em casa. As pessoas sim, são amáveis e gentis no geral. Mas Uruguay é um país pobre. Tem muito fascista inrustido no Uruguai , e estão como estiveram no Brasil, calados, porém se reproduzindo até hoje. Muitos que comemoram a vitória de bozo no Brasil, porque pensam que o país pode seguir seus passos, e eleger, e não duvido que façam, um presidente branco ou colorado (direita pró- bozo) !

  7. Gostei bastante do texto.
    Estou há um mês no Uruguai, e ficarei por mais 4, para estudar. Minha ideia era talvez ficar aqui, mas agors não sei.
    Confesso que esperava mais. O governo progressista de fato se nota, mas como a amiga de cima disse, o Frente Ampla tem muitos problemas (ainda que seja o melhor que tem). Os salários são bem baixos, e tem a questão do custo de vida altíssimo (e eu que também sou carioca achava que o Rio era a cidade mais cara da América Latina…).
    Oue eu mais gosto é o Estado Laico ser respeitado aqui, onde 50% da população é ateia ou agnóstica. Acho que isso faz toda a diferença do mundo em relação ao Brasil e tem influência direta em coisas como a legalização do aborto.

    Se posso fazer uma crítica ao seu texto, seria o uso de “programa de índio”. Como você parece ter uma visão progressista também, acho que seria importante não usar essa expressão pejorativa que discrimina de certa forma diversos grupos étnicos do Brasil (e bom, povos nativos do mundo todo) que já são massacrados diariamente por políticas sangrentas, preconceito e exclusão social.

    Abs, e boa sorte!

    1. Olá Verônica vi aqui no seu comentário que você morou por um tempo, ou ainda mora, no Uruguai para estudos. Pois então, eu estou vendo com meu orientador de fazer doutorado sanduíche em Montevideo, gostaria de saber como é a cidade, os gastos, no geral, pois vou com o valor da minha bolsa de doutorado e quero saber se é possível viver com ela lá…(valor da bolsa de doutorado é 2200 reais)…apesar que tenho um dinheiro guardado.
      Obrigado, agradeço desde já.

    2. Olá Perpétua, bem já passou quase um ano do seu comentário mas mesmo assim vou sugerir, Artigas uma cidadezinha tranquila e o trânsito na ponte para o Brasil é tão grande que não tem como ser vistoriado um por um. Eles, os fiscais brasileiros ficam observando e só fiscalizam quem chama a atenção. As terças feiras os hermanos atravessam a fronteira com sacolas para fazer compras no Brasil. Um oficial da aduana uruguaya sugeriu que se fosse ficar por ali não havia necessidade da Carta Verde. A grande vantagem é essa, morar lá e fazer compras no Brasil…Boa sorte.

  8. Visitei o Uruguai três vezes, pois moro em Rio Grande (RS), distante cerca de 500 km de Montevidéu. O país é encantador para “turistar”, pessoas educadas, ruas limpas e arborizadas, muitos parques, praças, relativamente seguro (há uma onda crescente de violência no “paisito”) e com comida muito, mas muito boa! Na primeira visita também tinha me encantado e pensava em emigrar. Isso foi, inclusive, o que me levou a visitar o país por mais duas vezes. Entretanto, comecei a perceber o quanto o alto custo de vida asfixia a sociedade uruguaia. O salário mínimo de 11 mil pesos mensais é claramente insuficiente – assim o o mínimo brasileiro, que também não dura o mês inteiro. Entretanto, o Brasil, inclusive devido ao tamanho da sua economia, possui maiores oportunidades de trabalho bem remuneradas, especialmente para pessoas com boa formação. Aqui não é tão incomum um salário de 5 ou 6 mil reais, enquanto esse salário no Uruguai é praticamente uma missão impossível. Ir ao supermercado é praticamente decretar falência doméstica devido ao preço dos produtos. Penso que o país é lindo e vale a pena conhecê-lo, entretanto, não é uma solução adequada para quem pretende constituir família e ingressar no mercado de trabalho.

  9. olá, bom dia gostaria de informações sobre imobilíarias confíaveis para alugar ou comprar imóvel para moradia viajo para o uruguai a uns 16 anos e gosto muito deste pais, gostei muito do teu post.

  10. Conheço bem o Uruguai, achei o post interessante em vários pontos, mas fiquei surpreso com o pouco cuidado com a afirmação do item 10. A autora é carioca e fala apenas sob a SUA perspectiva, ou melhor, de sua terra natal. Isso é um grave erro quando pretende falar em nome do país como um todo. E pior ainda quando se define como uma pessoa de esquerda, que respeita as diferenças. Um pouco de cuidado com esse mesmo respeito às diferenças seria bem mais adequado.
    Boa parte do Brasil tem as quatro estações e no Rio Grande do Sul o clima é basicamente o mesmo do Uruguai. Como falar, então, no “eterno verão”? O Brasil não é apenas o seu Rio de Janeiro. Aliás, na própria região serrana do Rio o clima não é nenhum “eterno verão”.
    E pior ainda é quando fala que o clima é mais diverso do que no Brasil. Se no Brasil há diversos tipos de clima e no Uruguai só um, é exatamente o contrário, o clima no Brasil é que é mais diverso.
    Sugiro respeitosamente que a autora revise o que escreveu, pois o erro é bem explícito. É mais correto dizer o que disse enfocando que o é o clima de “boa parte do Brasil”.
    Saudações.

  11. Uruguai é um lugarsito bom pra passar as férias e quem gosta curtir uma Canabis…
    Porque na sua essência representa exatamente aquilo q o socialismo propõe. Igualdade pra todos! Porém nivelados por baixo sempre!! É um lugar perfeito pra ver o trem da vida passar por vc…Comparar o Brasil com todos seus problemas ( gerados por governos de esquerda/progressistas), é desproporcional e injusto…mas ja estamos resolvendo isso…com certeza visitarei o Uruguai, e gastarei meu suado dinheirinho lá, mas jamais moraria, liberdade é o bem mais precioso q o homem tem, jamais trocaria isso pela falsa sensação promovidas pela Esquerda/progressita propõe, ou seja o Uruguai de apenas 3milhoes de pessoas é uma bela maquiagem daquilo q nunca funcionou….

  12. Que ridiculo, o autor faz argumentações que defendem seu ponto de vista é não o de todos. Diz que as mulheres podem fazer oque quer com o corpo, e enquanto o bebê gerado n pode nem se quer opinar sobre sua vida . Fala dos lgbtq+ tratando de um assunto sem moralidade, como algo normal e saudável para uma família esquecendo que a ética moral não impõe o homossexualismo uma normalidade. É dizendo que governos de esquerda são bons sendo que é a maior causa de países entrarem em falência.

  13. Estive no Uruguai e achei muito interessante o guia definir o Uruguai como um país à frente do seu tempo, devido, por exemplo, a lei da maconha, entre outros, tal como a tônica deste texto.

    O fato de algo ser feito antes e de todos, não é critério de valor. Fosse verdadeiro, começar a bater na mãe antes de todos em uma sociedade que todos passam a bater na mãe iria me tornar um cidadão a frente do seu tempo. E por mais que achemos que não, nós pensamos exatamente desta maneira, certos modismos vão se entronizando através de uma repetição massiva e sutil. Aos poucos, a coisa vai se invertendo de uma maneira que não percebemos. E então se criam associações, progresso, liberdade, maconha. Da mesma forma que outrora se criou outras associações, como por exemplo, liberdade, cigarro. E assim por diante.

    A maconha é um modismo, onde os interesses em promovê-la, no seu ideário, são interesses de mercado e não de saúde humana. Mas infelizmente os modismos só são percebidos muito tempo depois. Exceto pelos verdadeiros progressistas, que conseguem enxergar antes do seu tempo.

  14. E agora que o governo progressista perdeu, o Uruguai virou o inferno.

    Por que raios pra quem é de esquerda só existe verdade na esquerda? Por que discordar desse progressismo canhestro é ser medieval?

    Você pode ser mestre ou doutora, mas se acha de fato que só quem vê o mundo como você serve pra viver nessa era, belo exemplo de tolerância e respeito ao diferente.

    Se eu discordo não te respeito, mas tu não me respeita pq eu não concordo contigo. Desde quando concordar é sinônimo de respeitar?

    Vergonha desses propagandistas de um Brasil que não condiz com a realidade.

    1. Por isso q o Uruguai é um dos melhores países de se morar. E é por isso q o Brasil é atrasado e corrupto. As pessoas são livres. Que moral é essa q vc tem de apontar o dedo para os outros, hein ? Viva sua vida e não se intrometa na vida dos outros. Se não gosta, respeite e não faça.

  15. Adorei suas informações. Gostaria de saber um pouco mais sobre como abrir um negócio aí,dicas para empreender. Você domina esse assunto ?

  16. A Grama do Vizinho é Sempre Mais Verde, mas na verdade não, o Uruguai é um país com muitos problemas tantos como no Brasil, tem violência sim, o sistema de saúde é um pouco melhor que o SUS , educação da acesso a todos, mas quanto à qualidade tenho dúvidas, cite um cientista ou outro profissional renomado mundialmente de nacionalidade uruguaia, na política existe muita corrupção, vejam o que fizeram com a ANCAP (petrobras Uruguaia), economia dolarizada você trabalha e recebe em pesos, mas praticamente todos os bens duráveis são vendidos em dolares. Faça uma pesquisa mais detalhada leia jornais do Uruguai e tire a suas conclusões

  17. Agora que o governo mudou no Uruguai, o mesmo tornou-se uma opção para emigrar. Antes, assim como no Brasil o país era governado por Socialistas da pior espécie.

  18. Bosta de texto, voce é uma esquerdista intolerante que cultua uniformidade de pensamento embaixo dessa capinha de progressismo poser. Agora que a Direita tambem ganhou aí, vai cruzar o Plata para a Argentina da corrupta Kirchner ou vai para alinda democracia cubana?

    1. A direita ganhou , mas logo vai cair, pq ninguém suporta um governo corrupto . Assim como na Argentina, o povo tira logo os facistas do poder.

  19. OUruguai é o q é pq o povo é educado, progressista e o mais importante, culto ! Pena q a direita ganhou a eleição, mas isso passa. Na Argetina, viram o grande erro e logo a esquerda voltou para o Palácio !

  20. Já fui duas vezes e cada vez que volto pro Brasil um sentimento de vergonha me toma… O Brasil perde feio do Uruguai no que se refere à uma formação cidadã adequada. O brasileiro é intencionalmente mantido “ignorante” pelo estado e nesses estranhos tempos de Pandemia, nosso “Pandemônio” tem nos ajudado a ver isto com clareza…
    A direita não ganhou no Uruguai, ela ganhou na América do Sul quase toda, e não por acaso, isso é um exemplo da influência severa que um certo “Tio Sam” promove em seu “quintal”. Mas esse “Tio Sukita” já se queimou o suficiente e agora irá embora de vez…

    1. A direita ganhou por falta de opção, não porque é melhor, é porque a esquerda fez tanta corrupção, foi tão incompetente, que a população não teve outra escolha. Não tem nada de tio Sam aí, o tio Sam não quer mais saber dessa América Latrina, que está cada vez pior, mais pobre, mais ignorante, mais endividada, mais corrupta, independente da ideologia que estiver no poder. Onde estão as melhorias econômicas e de renda causadas por um aumento considerável do nível de educação e de visão moderna de negócios, as startups, os investimentos em ciência e tecnologia? Somos um atraso nisso tudo. Isso é que muda países para melhor, não ideologias. E a esquerda mesmo incompetente e corrupta vai voltar, o povo vai cansar de novo porque a direita é tão ruim quanto a esquerda. Somos miseráveis quando colocamos nos governos gente medíocre, e mediocridade é o que mais tem na esquerda e na direita. Somos trouxas votando sempre nas mesmas toupeiras de forma cíclica, por falta de opção, mas nada mudam, nada melhoram, só querem mamar, ficarem ricos, usarem o Estado para o bem deles mesmos. Enquanto as pessoas continuarem miseravelmente defendendo suas ideologias medíocres e seus corruptos preferidos, nada vai mudar.

  21. Quanta bobagem meu caro. Agora é julho de 2020, veja como está o Brasil diante da COVID-19, compare a política pública com a do Uruguai.

  22. Engraçada a citação dos motivos políticos ou ideológicos. Hoje vimos que o governo mudou de orientação e não ficou pior, porque o Uruguai não é uma zona como é no Brasil. Então se muda a condição política a coisa pode ficar pior? Então não é um país bom de se morar se a cada quatro ou cinco anos pode piorar.

    Um país ideal de se morar é exatamente aquele que independente de quem esteja no poder, a cultura do povo, o bem-estar, a segurança, a condição de cidadania seja respeitada, ou seja, haja um alto nível educacional e de consciência, independente da política.

  23. Então é a ideologia esquerdista, que quer que todos sejam iguais, que domina tudo agora. Se a pessoa discorda de certas posições ideológicas esquerdistas, então é ela que está na era medieval. Calminha aí. Logicamente se deve combater os abusos e a intolerância, mas o respeito sempre tem que ser recíproco. Deve-se combater o racismo, o machismo, e outras formas de tentativa de dominação de uns sobre os outros. Porém, a liberdade deve existir para todos, dentro dos limites razoáveis. Eu não creio que os esquerdistas do mundo sejam afeitos à verdadeira liberdade, já que eles querem que todos sejam iguais, que sejam todos submissos e controlados pelas autoridades, pelo governo. Eu não creio que obrigar o povo a usar máscaras nas ruas, proibir pessoas com 60 anos ou mais de frequentar certos lugares, tentar fazer com que todos se sintam dependentes e frágeis para a dominação ser completa, como acontece, e muito, no Brasil, seja liberdade. Muito pelo contrário. E não tem nenhuma ciência séria (nem estatística) que verdadeiramente comprove a eficácia dessas medidas completamente autoritárias e dominadoras. É ditadura da pior espécie. Tiram até os nossos direitos fundamentais, como o de ir e vir, como se estivessem nos protegendo de nós mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *