Viagens para dentro Women on the move

Mulher, perca esse medo de viajar sozinha AGORA!

Pra quem não sabe, o Once Upon a Trip também ta lá pelo Instagram (clique aqui pra ver) e de vez em quando eu bato um papo no stories pra saber a opinião da galera que acompanha. Nessa brincadeira, surgiu o tema “viajar sozinha” e todos os medos e empecilhos que nós, mulheres, enfrentamos antes de conseguir nos jogarmos pelo mundo.

Começo esse post tendo que explicar que, sim, esse é um post voltado a mulheres. Homens, não se sintam deixado de lados, mas vocês podem ler isso aqui pra entender como nós nos sentimos. Os medos são diferentes, as preocupações são outras. E acho que nem deveria me justificar em dizer que o mundo é diferente pra quem é mulher e viajar não seria diferente.

Voltando para o Instagram, fiz uma pesquisa pra saber se as mulheres viajavam sozinhas e o resultado foi bem dividido. Das que responderam sim, o resultado foi unânime: todas AMARAM a experiência. Pra entender melhor o porquê das que responderam “não”, perguntei se elas não o fizeram por medo ou por falta de vontade e o resultado foi em sua maioria (70%) por medo mesmo. Ou seja, existe um monte de mulheres que têm a vontade de viajar pelo mundo e não estão. Pra finalizar, perguntei se elas se sentiam inspiradas quando viam outras mulheres viajando sozinhas e o resultado foi que 85% se sentem, sim, inspiradas pelas fotos de outras mulheres fazendo o mesmo.

Depois de ver esses resultados, fiquei me questionando quais são os obstáculos e medos pra que essas mulheres realizem seus sonhos? Eu sei que extinguir o machismo do mundo e acabar com a insegurança por simplesmente ser mulher não é uma tarefa que um post resolva. Somente muito anos de luta e resistência podem mudar isso. Então quero trabalhar com o que está em nossas mãos: como podemos perder o medo de realizar nossos sonhos? Quais são esses medos?

Foi aí que fiz mais uma pesquisa, liderado pelo Instituto de Estatística de Viagens Once Upon a Trip – mais conhecido como questionários do stories do meu Instagram – para entender quais são os maiores medos das mulheres quando pensam em viajar sozinhas. Enumerei alguns deles e pedi que marcassem todas as alternativas com as quais se identificassem.

A pesquisa e os medos

Quase empatados, os medos de ser assaltada (59%) e ser violentada (60%) lideraram a pesquisa.

Em segundo lugar, o medo de passar mal sozinha foi marcado por 52,5% das participantes.

Em terceiro, o medo de se sentir só é o que aflige 45,2% das mulheres participantes.

o medo de uma língua estrangeira representou 43% das mulheres

Por último, o medo das fotos ficarem ruins foi marcado por 37% delas.

Como superar esses medos? Mitos e dicas 

1- Ser assaltada ou violentada

Temos que tomar cuidado com o mito dos lugares perigosos. Muitas vezes, uma atenção redobrada e um instinto poderoso podem ser nossas ferramentas na hora de viajar sozinha. A gente que vem do Brasil e não é maluca nem nada, já estamos com a anteninha ligada pra situações esquisitas e de perigo.

Da mesma maneira que a Índia é disseminada como um destino perigoso pros brasileiros, os indianos acreditam que o Brasil seja muito mais e têm os mesmo medo da gente quando pensam em vir pra cá. Então sem se alarmar, meninas! Essas coisas são super subjetivas e depende da experiência de cada uma.

Não quero aconselhar a deixarem de ir a lugar X e Y, ou a andar sempre com uma amiga. Não quero dar dicas que limitem nossa experiência mundana. Parece que quanto mais dentro de casa e menos independente a gente pareça, mais segura estaremos. Mas vamos viver menos também, né? O que vou dizer é: confie nos seus instintos! Saiba a hora de dizer não pra convites estranhos e de confiar quando seu coração diz que sim. É saber equilibrar malícia com o botão do “foda-se”.

Outra dica importante: compartilhe seu roteiro, reservas dos hotéis e bilhetes de vôo/trem/ônibus com alguém de confiança. Faz toda a diferença saber que tem alguém que sabe exatamente onde você está.

Ande sempre com doleira, procure usar bolsas que você possa cruzar e manter na sua frente, sempre coloque cadeados nas malas, não ande com muito dinheiro em espécie. Não dá pra contar com a honestidade de pessoas que você nunca viu, né?

Apesar de eu achar que roupa nenhuma vai ser o motivo de alguém te violentar, procure sempre respeitar as tradições locais. Não pra se “preservar”, mas pra se misturar mais na multidão e não ficar com aquela cara de gringa óbvia. As pessoas já acham que mulheres são mais fáceis de enganar no nosso próprio país, agora imagina num lugar desconhecido? Aprender algumas palavras chave da língua também me ajudou a passar como “local” em algumas situações.

Se por um acaso, você se vir numa situação desconfortável, compartilhe sua localização no whatsapp ou em algum aplicativo com seus amigos. Às vezes não é a melhor opção preocupar seus pais que estão longe, mas combina com alguém que está ficando no seu hostel, algum amigo que mora perto ou até com a própria recepção do hotel. Deixa avisado que você está sozinha e que gostaria de ter um meio de avisar caso se encontre em uma situação perigosa.

2- Passar mal sozinha

Passar mal durante a viagem é uma situação à qual ninguém está imune. Pode acontecer em qualquer lugar com qualquer um! Então sempre mantenha consigo na carteira as informações básicas do seu estado de saúde, seu tipo sanguíneo, se toma alguma medicação ou se tem alguma doença da qual os médicos precisem saber.

Sempre leve uma pequena caixinha de remédios com os medicamentos mais básicos para atender às doenças mais prováveis de se contrair: pra dor de cabeça, pra febre, dor de estômago, cólica menstrual, disenteria, enjôo, pra gripe, dor muscular, etc. Eles vão te salvar de 90% das situações.

No caso de ser uma doença mais grave, ou um acidente, nem preciso falar que é essencial viajar com seguro saúde, né? Melhor prevenir que remediar!

 

3- Medo da língua estrangeira

Apesar de não ter sido um dos maiores medos, ir pra um lugar onde você não domina ou não tem nenhuma noção do idioma pode parecer difícil. É legal saber pelo menos um básico do inglês que é a língua universal do turismo e em que a maioria das pessoas se comunicam quando estão viajando.

Olha, vou ser sincera, não vou dar dicas de “como passar um ano viajando sem falar inglês” porque não quero incentivar ninguém a continuar na zona de conforto. Eu tenho um pouco de pavor de quem tem obsessão de achar coisas brasileiras onde quer que vá. TEM que ser um tour com brasileiros em português, TEM que fazer amigos brasileiros, TEM que ir pra destinos que falem português ou que tenham muitos brasileiros, TEM que comer num restaurante brasileiro. Gente, para, né! Você ta viajando pra conhecer culturas diferentes! Vamos parar com a obsessão excessiva com o Brasil quando estamos fora!!

Por outro lado, reconheço plenamente que o domínio da lingua inglesa é um privilégio pra poucos no Brasil. E acho que não saber inglês não deva ser empecilho para você ir realizar um sonho. Mas dou o maior apoio pra você correr atrás de ir aprendendo aos poucos, com vários aplicativos online gratuitos ou na cara de pau mesmo indo pro país e aprendendo na prática. O importante é você começar!

Sabendo um pouco de inglês, nada vai te deter! Até no Japão, Rússia ou na Venezuela, tenho certeza que você vai encontrar outras viajantes que falam inglês e podem te ajudar. Sem contar com a tecnologia! Hoje em dia você tem google maps, tradutor e outros mil aplicativos que vão te ajudar a se localizar e a tirar dúvidas sem precisar falar a língua local com alguém. Mas SEMPRE procure algumas palavras na língua local antes de ir. Pelo menos as palavrinhas mágicas: obrigada, com licença, desculpa, por favor, comida, hospital, “quanto custa” e cerveja. haha

Pode ser bem complicado, mas não é impossível! Hoje em dia temos acesso a mil aplicativos que nos ajudam nesses momentos e você pode estabelecer contato com a recepção do seu hostel porque geralmente eles têm mais paciência de explicar, nem que seja na mímica!

4- Medo das fotos ficarem ruins

Esse é um medo real de muita gente quando viaja! Bom, primeiramente, você sabe que o mais importante é viver aquela experiência, né? Sabendo disso, sigo para as dicas de como ter fotos boas mesmo estando sozinha.

A dica principal é ser bem cara de pau! Pede mesmo pra alguém bater a foto, pede de novo se não gostou, pede pra outro. Foca nas pessoas que você vê que estão tirando fotos de maneira mais cuidadosa porque provavelmente ela vai ser paciente em te ajudar! Fora os mil e um equipamentos que nos ajudam nesse hora né? Pau de selfie, tripé, câmeras com lentes angulares, a famosa selfie, timer, etc. Faça uso dessas ferramentas e não fique com vergonha de parecer sozinha ou de parecer idiota. Fala sério? Você não sabe nem se volta pra esse lugar e vai se preocupar com a opinião alheia? Encha o saco de quem quer que seja, mas garanta sua foto!

5- Medo de se sentir só

Esse é o medo que eu mais quero que vocês percam! Gente, é o maior MITO que viajar sozinha é solitário. Você fica em hostels, conhece gente do mundo todo, de todas as idades. Rola muita festinha, sempre tem um pub crawl (a famosa baratona) que o hostel organiza. Sempre rola ir pra um barzinho com um povo que você acabou de conhecer, mas virou melhor amigo! Durante o dia você pode fazer o que quiser: quer andar sozinho sem perturbação? Pode! Quer passar o dia com seus novos amigos? Pode também! Quer relaxar e ler um livro sem ser incomodada? Pode! Quer passar o dia inteiro conversando e depois emendar na night com seus amigos novos? Pode também! Quer passar a viagem sem conhecer ninguém? Pode! Quer acabar a viagem conhecendo o amor da sua vida (ou pelo menos um amor de verão)? PODE MUITO.

Eu fui “sozinha” pra Disney numa excursão porque meus amigos não podiam na mesma época que eu, eu fui sozinha pro México pra estudar espanhol e voltei com um grupo de amigas de quem sou próxima até hoje! Fui pra Liverpool sem conhecer ninguém também e fiz amigo até dizer chega e ainda arrumei um namorado inglês. Fiz mochilão sozinha e tenho mil amigos que conheci no caminho, alguns com que falo até hoje mesmo sem ter visto por 4 anos! Fui pra Índia sozinha também e adivinha..? Voltei com mais amigos do que consigo contar. Na Holanda a mesma coisa! Amigos de 50 países diferentes! Eu tenho pedacinhos de mim pelo mundo inteiro! Desde quando isso é solitário?

A gente nasceu sozinha e vai morrer sozinha também. Se o medo de ficar sozinha com seus pensamentos te assusta, é um problema que você tem que trabalhar! Temos que ser capazes de achar felicidade fazendo tudo nessa vida com nossa própria companhia. Seja ir ao cinema, num restaurante ou conhecer um lugar diferente. Isso não é ser solitário! É ter amor próprio!

Você tem a disponibilidade, vontade e dinheiro pra conhecer um lugar e vai deixar de ir porque não tem alguém pra ir junto? HÉLOU!!! Menina, presta atenção em como isso não soa certo. Se a opção que tem é viajar sozinha ou não viajar, por que diabos você escolheria NÃO viajar?????

Dica? SE JOGA!

Nada do que eu disser vai ser mais didático do que a prática nesse caso. Você VAI amar! Eu te garanto.

_____

Seguem algumas fotos minhas BEEEEEM solitárias das minhas viagens haha (só ignorem minha incapacidade de alinhar essas fotos)

Playa del Carmen, México

 

 

 

Lyon, França
Bruges, Bélgica
Muito solitária no Ultra Europe na Croácia

Imagens minhas bem sozinha na Índia

 

2 thoughts on “Mulher, perca esse medo de viajar sozinha AGORA!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *