Turismo consciente

7 atrações turísticas que exploram animais

Como podemos ver, a foto que ilustra o post é do meu acervo pessoal. Cometo essa contradição para mostrar que somos seres humanos, erramos e aprendemos com nossos erros. Esse post é um lembrete para você e para mim mesmo de que, até ao fazer turismo, devemos fazer de forma consciente.

Em quase todos os destinos turísticos você encontrará alguém usando animais para atrair turistas desinformados e curiosos. Eu mesma já cai nessa algumas vezes. Até porque, não resisto a um filhotinho de qualquer espécie! Mas por trás de toda boa intenção, tem a história de um animal mantido fora de seu habitat natural em condições duvidosas.

Animais passam uma vida inteira em cativeiro, sendo explorados e maltratados para que a gente tenha um momento de felicidade e massagem no ego.

Fiz uma lista dos animais que costumam ser explorados pela indústria do turismo e das alternativas sustentáveis.

1.Golfinhos

420995_424051447667335_1037628873_n.jpg

Golfinhos costumam ser a principal atração turística de quem viaja para o Caribe, apesar de ser também comum em alguns lugares dos EUA e Ásia. Turistas pagam preços exorbitantes para passa 30 minutos dentro de uma piscina com alguns golfinhos que são treinados para dar “beijinhos” nos turistas. Em Cancun, no parque aquático Xcaret, onde eu fiz o passeio, as fotos são quase o preço do mergulho em si. O que mostra que o parque sabe que turistas estão mais interessados na foto e experiência do que no bem-estar do animal.

Os golfinhos, que vivem em regiões com lindos corais e mergulham a mais de 60 pés de profundidade diariamente, são capturados com redes, selecionados e transportados de forma cruel para aquários rasos de paredes brancas. Eles não são separados por espécies, o que os deixa suscetível a brigas. É também muito comum que morram precocemente devido a situações de extremo stress que são submetidos.

Alternativas:Mergulho com golfinhos só é recomendado se for espontâneo! Visita a Baía dos Golfinhos em Pipa no Rio Grande do Norte. Alugue uma prancha e, se tiver sorte, verá golfinhos nadando do seu lado!

2. Elefantes

d094af00a2a81763aeaad4e5d49f0a98.jpg

Parques de elefantes são muito comuns na Tailândia e Sri Lanka, onde turistas pagam para tirar uma foto montados no animal. Por mais fortes que eles aparentem ser, elefantes conseguem aguentar uma média de 150kg nas costas.

Todos os elefantes domesticados passam por um processo de maus tratos inacreditável, com direito a pauladas, objetos perfurantes, privação de sono e separação da sua manada. Se você visita QUALQUER lugar onde te permitam montar num elefante, pode ter certeza que ele foi mau tratado apenas para você tirar essa foto.

Alguns santuários de elefante são bem reconhecidos por tratar bem os paquidermes e você pode visita-los, apesar da sua interação com eles ser mais limitada.

Alternativas:
Elephant Nature Park: Tailândia

3. Camelos

12809583_1058020944270379_455375703707555890_n

A visita a desertos é muito comum em diferentes partes do mundo, entre elas no deserto do Sahara (Marrocos), na Índia (Rajastão) e alguns outros lugares no Oriente Médio como Dubai e Iêmen. Eu fiz esse passeio no deserto Thar, na cidade de Jaisalmer na Índia e teria sido incrível se não fosse pelo transporte até o deserto.

Fomos levados até a parte em que iríamos acampar em camelos, que andam extremamente devagar, enquanto um jipe levava nossa bagagem diretamente ao local. Ou seja, não é nem a forma mais prática de chegar. É só para dar aquele toque exótico.

No caminho da ida, vi homens chicotearem os camelos para que andassem mais rápido – num sol de mais de 40 graus – outros puxavam uma corda presa ao nariz dos camelos com o mesmo propósito. Foi tão desesperador e traumático, que na volta eu pedi para voltar no jipe. Não recomendo a ninguém!

Depois, passeando por Jaisalmer, vi muitas lojas de produtos feitos de couro de de camelo. O vendedor me disse que eles só usam o couro dos camelos que morrem de causas naturais. Bom, não deve ser muito difícil. Da maneira que são maltratados, muitos morrerão de “”””causas naturais””””

Alternativa: Você ainda pode fazer o passeio nos desertos e pedir para ir no jipe! Assim, a experiência de dormir sob o céu estrelado do Sahara é realizada, mas sem machucar nenhum bichinho.

4. Zoológicos 

241deb7c00000578-2877978-image-a-12_1418846165576

Alguns zoológicos permitem que você tire foto com animais silvestres, como o Lujan na Argentina. Os animais passam o dia dopados com um monte de turistas em volta batendo foto. Agora imagina você, naquele dia de ressaca, ser mantido preso dentro do quarto e ser obrigado a tirar fotos com desconhecidos no seu pior estado. Se não gostaria de estar nessa posição, então não faça o mesmo com outros seres vivos.

(Essa foto chega ser triste de tão engaçada. O leão não tá nem entendendo o que tá acontecendo e os gringos felizões.)

Alternativa: Alguns zoológicos têm animais resgatados e reabilitados, e não capturados do seu habitat natural. Fica a critério da sua consciência.

5. Animais silvestres/selvagens posando para fotos na rua

312482_424044704334676_328208886_n.jpg

Araras, iguanas, ursos, filhotes de leão e tigre, cobras, macacos, etc. Onde quer que você vá, vai encontrar alguém na rua faturando por fotos com animais que você não veria naturalmente naquele contexto.

Desconfie sempre! Acho que dentre todas as formas de exploração de animais para fins turísticos, essa é a mais difícil de medir o quão maltratados são. Geralmente são animais comprados no mercado negro e mantidos por pessoas que não tem sequer experiência de cuidados veterinários

Alternativa: Procure alternativas de turismo ecológico, onde você vê os animais que deseja conhecer no seu habitat natural.
Seaside Safari Park : Nesse Safari, que fica na Rússia, você pode ver animais selvagens dentro da reserva enquanto estão no seu período de reabilitação. Depois eles são devolvidos à natureza.

6. Performances com animais (Circos, Aquários, etc)

Trainers work with the Orca whales at the One Ocean show SeaWorld San Diego.

Quem nunca sonhou em ver a Shamu no Sea World quando era criança, né?  Até que descobrimos o quão maltratadas essas baleias eram. Até o próprio SeaWorld cedeu às imensas críticas e decidiu encerrar o show com a Shamu. Mas outras atrações ainda utilizarão animais para atrair turistas. O mesmo acontece em alguns circos, aquários e parques de diversão.

Antes da viagem, cheque o tipo de Aquário ou Circo que deseja visitar e procure saber que tipo de política eles adotam. Alguns aquários mostram apenas animais resgatados para a reabilitação e não os obriga a fazer nenhum tipo de performance

Alternativa: Procurar aquários e circos que não usem animais para performances e que não capturem animais do seu habitat natural.

7. Touradas

violencia-nas-touradas-14

Esse é o clássico exemplo de exploração de animais disfarçado de tradição cultural. Não vou nem entrar na discussão sobre o que pode ser considerado cultura ou não. De qualquer maneira, como turista, você não tem sequer a desculpa de que é cultural. Não é a sua cultura. Então não financie uma atração onde você já entra sabendo que vai ver um animal sendo morto.

Alternativa: Nenhuma. Não vá.

É preciso entender que esses animais passam uma vida inteira em cativeiro para atender nossa necessidade fútil de ter uma foto com muitas curtidas no Facebook e por alguns breves minutos de “carinho”.

Infelizmente, a única opção de turismo 100% ecológico é deixar os animais em paz em seu habitat natural. Sei que dói sair da zona de conforto e questionar nossos próprios atos. Mas eu espero que isso tenha gerado ao menos aquela pulguinha atrás da orelha. Sempre que for programar uma viagem, pesquise sobre as atrações turísticas que vai visitar. Se têm animais envolvidos, procure saber se são mantidos em cativeiro, como são tratados e se realmente vale a pena pagar por um passeio que explora animais.

Cada vez mais estou me enveredando para um turismo mais consciente. Não dizem que viajar é nada mais que conhecer o mundo? Pois bem, viajar também é entender que o mundo não é patrimônio da humanidade, mas que somos apenas um dos inúmeros seres vivos que aqui habitam.

Conte nos comentários como você está se tornando um turista mais consciente também.

2 thoughts on “7 atrações turísticas que exploram animais”

  1. Quem gosta de touradas é doente mental e deveria perder alguns direitos civis como votar ou participar de juri popular.

    Sim, eu falo serio. Você realmente acredita que um cara desse pode votar ou (muito pior) ser votado? Ainda que você acredite que animais não devem possuir direitos (eu discordo), gostar de touradas é traço de psicopatia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *